Zanzibar – Saiba tudo sobre a mais famosa ilha da Tanzânia


O Básico sobre Zanzibar

A terra natal do famoso cantor Freddie Mercury é um conjunto de ilhas semi-autônomo,  localizada na costa da Tanzânia, bem no leste da África. Sua Capital, Stone Town, está a aproximadamente 70km de distância de Dar Es Salaam, a maior cidade da Tanzânia. Ela foi declarada patrimônio mundial da humanidade pela Unesco. Importante ressaltar, que a ilha principal é bastante grande e possui algo em torno de 1,5 milhão de habitantes.

De Numgwi, o vilarejo mais ao norte da ilha, até o ponto mais ao sul são 90km em linha reta. A ilha é cortada por várias estradas, sendo fácil se locomover por lá. Apesar disso, recomendamos que procurem um taxista confiável para fazer os seus deslocamentos, pois o trânsito em alguns pontos é bem caótico.

Feita essa pequena introdução, o que o visitante pode esperar de Zanzibar é muito sol, areia branca, águas quentes e uma maravilhoso mar azul turquesa!

Como é a Segurança em Zanzibar

Embora a ilha seja bastante pobre, não tivemos nenhum problema relacionado a segurança. No entanto, preciso dizer que a maior parte do tempo ficamos nas dependências do nosso hotel. Na única oportunidade que saímos de lá, usamos um serviço de taxi privado para irmos até a parte sul da Ilha e não percebemos qualquer tipo de risco.

Comunicações

Durante essa viagem optamos por não comprar chip de dados para nosso telefone, uma vez que ficaríamos a maior parte do tempo no hotel, sendo fácil usar o Wi-Fi disponibilizado aos hóspedes.

Moeda e economia

Em Zanzibar a moeda corrente é o Xelim Tanzaniano, mas você não precisa se preocupar em trocar dinheiro pois o Dólar e o Euro são amplamente aceitos nos resorts e nos prestadores de serviços.

A economia da ilha é baseada na agricultura, pesca, serviços e especialmente no turismo.

Religião e Idioma 

A religião majoritária é o Islamismo.  Existem mesquitas em vários pontos da ilha, especialmente em Stone Town. Recomendo discrição e respeito quanto aos costumes locais, especialmente se você estiver fora do seu resort.

O idioma na Tanzânia é o Suaíli, que também é a língua comum para diferentes tribos de todos os países do leste da África. No entanto, nos hotéis de Zanzibar, além de grande parte da população da ilha, incluindo os prestadores de serviço, falam inglês.

Vistos e Passaporte

Os brasileiros que viajam para a Tanzânia devem possuir um passaporte com validade superior a 6 meses e ter ao menos uma página em branco disponível. Além disso, devem ter visto de entrada, que pode ser emitido na chegada ao país ou antecipadamente pela internet. O site da imigração tanzaniana É ESTE AQUI. O preenchimento do formulário é bem simples, sendo necessário indicar o local de hospedagem, seus dados pessoais com um pequeno histórico de viagens dos últimos 06 meses e foto – que pode ser tirada com o celular.
Portal Visto Tanzania
O visto custa USD 50,00 e o pagamento é feito com cartão de crédito habilitado para uso no exterior. Caso você opte por solicitar o visto na chegada – o que eu não recomendo em tempos de pandemia- a taxa deverá ser paga em dinheiro. Nosso processo foi bem rápido e em 2 ou 3 dias já estávamos com os vistos em nosso e-mail. Esse documento deverá ser impresso e apresentado na chagada. O visto pré-emitido evita filas na chegada, o que considero bastante vantajoso.

Vacinas

Assim como a maioria dos países, é exigido de brasileiros a apresentação do certificado Internacional de Vacinação conta a febre amarela.

No momento, a Tanzânia não está exigindo vacinação para COVID-19, sendo necessário apenas um teste RT-PCR negativo realizado nas últimas 96 horas – com exceção para menores de 5 anos. Passageiros que estiveram em países de alto risco para a COVID-19 nos últimos 14 dias também estarão sujeitos a um novo exame na chegada. O teste custa USD10,00 em Dar es Salaam e USD 25,00 em Zanzibar.

Mesmo assim, por conta das constantes alterações nas regras, recomendo levar seu certificado de vacinação contra a COVID-19 em formato digital (inglês/português/espanhol), que pode ser facilmente obtido no aplicativo ConecteSUS.  Também aproveito para deixar a indicação de dois bons sites, que sempre auxiliam quanto as exigências de entrada nos países que pretendemos visitar, são eles: o site da empresa aérea EMIRATES e o da IATA.

Destaco ainda que cada passageiro deverá preencher um formulário da vigilância em saúde pública da Tanzânia, até 24hs antes de sua chegada. No nosso caso, preenchemos este formulário no aeroporto de Doha. O website do governo tanzaniano pode ser acessado CLICANDO AQUI.

Procedimentos exigidos antes do seu retorno ao Brasil

Para retornar ao Brasil, você precisará realizar um novo teste RT-PCR ou antígeno (permitido desde 05/10/2021) com resultado negativo em até 72 horas antes do seu embarque. O site do governo de Zanzibar também disponibiliza  o agendamento e pagamento para estes testes, basta clicar aqui. Lembrando que alguns hotéis tem parceria com o laboratório credenciado e colhem o exame diretamente em suas instalações, evitando o deslocamento até Stone Town.

No aeroporto, antes de seguir até o guichê da sua empresa aérea, procure o balcão da saúde de Zanzibar (fica em frente aos guichês ) e valide o seu teste com a funcionária do governo – isso será exigido pelo funcionário da empresa aérea.

Também não se esqueça de preencher a declaração de saúde do viajante – DSV – exigida pelo governo brasileiro para ingresso no Brasil, ela é individual e pode ser acessada clicando aqui.

O preenchimento deverá ser feito com até 72 horas de antecedência para o seu embarque. Algumas empresas aéreas exigem a apresentação deste formulário no momento do embarque e você também pode ser solicitado a apresentar essa declaração aos funcionários da ANVISA na chegada ao Brasil.

Cives – Centro de Informação em Saúde para Viajantes 

Depois de falarmos sobre algumas questões básicas para a sua viagem a Zanzibar, vamos tocar em um assunto muito importante e que por vezes acaba sendo ignorado pelo viajante. Você sabe quais os riscos determinado destino oferece para a sua saúde? Infelizmente, não podemos nos esquecer que ao viajar para outros países estaremos em contato com vírus ou doenças que não existem em nosso país. Mas como nos prevenir?! É exatamente aí que entra o trabalho  do Cives – Centro de Informação em Saúde para Viajantes. Serviço gratuito prestado pelo SUS através de profissionais competentíssimos da UFRJ desde 1997. Mas porque vocês está me dizendo tudo isso? A resposta é simples, porque Zanzibar é conhecida pelo risco de transmissão da malária e de outras doenças comuns no continente Africano. No entanto, você não precisa entrar em pânico, pois é perfeitamente possível tomar determinadas medidas que irão reduzir absurdamente o risco de contaminação. Nós descobrimos tudo isso fazendo um consulta no Cives, que deverá ser agendada através do email agenda@cives.ufrj.br . No corpo deste e-mail devem constar as seguintes informações:

  • Nome completo do viajante
  • Idade
  • Telefone para contato
  • Cidade e estado de origem
  • Motivo da viagem (no nosso caso turismo)
  • Data da partida
  • Data do retorno
  • Destino da viagem – de preferência informe o roteiro que você planejou

Fiquem atentos ao preenchimento das informações solicitadas, pois se elas não estiverem completas a consulta não será marcada. Geralmente, a resposta ao e-mail retorna em 72h.

O atendimento do CIVES é totalmente individualizado e a médica irá avaliar todo o seu histórico de doenças, vacinas e etc.

Não deixem para marcar a consulta de última hora, pois em alguns casos, você deverá iniciar o tratamento profilático alguns dias antes da entrada na zona endêmica, como é o caso da malária. Também é possível que a médica solicite o reforço ou aplicação de alguma vacina, o que necessariamente exige tempo.

Após a consulta, recebemos em nossos e-mails as receitas com todas as recomendações, de vacinas e medicamentos. Mas precisamos pedir a outro médico para transcrever, pois as mesmas vieram em formato digital e estavam sem certificado. Começamos o tratamento rigorosamente no prazo prescrito e mantivemos durante o tempo  recomendado. Graças a Deus, não tivemos nada!

Desde o início da pandemia do COVID-19, o Cives passou a realizar consultas online, o que tornou o nosso acesso mais facilitado, mesmo morando no Rio de Janeiro.

Uma outra dica para minimizar o risco de contrair malária é você levar repelentes a base de Icaridina, pois eles funcionam muito bem. Nós não vimos em nenhum momento o mosquito transmissor, mas todo cuidado é pouco.

Melhor época para visitar Zanzibar

Zanzibar encontra-se pouco abaixo da linha do equador, portanto as temperaturas médias são bem estáveis ao longo de todo o ano. O que define a melhor época para sua visita é o regime de chuvas. Então, o melhor período começa na segunda quinzena de junho e se estende a outubro, depois retorna em janeiro e se estende a fevereiro.

A conhecida alta temporada na ilha vai de setembro a janeiro, especialmente nos feriados do natal e ano novo, onde os europeus invadem a ilha em busca de um lugar ao sol.

Como chegar em Zanzibar?

Não há voo direto do Brasil para Zanzibar. Hoje, as melhores opções conectam especialmente São Paulo e Rio de Janeiro com a ilha usando as seguintes empresas:

  • Qatar Airways – com conexão rápida em Doha.
  • Emirates – com conexão em Dubai.
  • Empresas Européias como Lufthansa, Air France ou KLM – com conexões geralmente mais longas em Frankfurt, Paris ou Amsterdam.

Caso seu voo chegue em Dar es Salaam, você poderá optar por um voo rápido, de uma das empresas regionais, ou ferry, que leva em torno de 2 horas até Stone Town. Nós não utilizamos este serviço.

Quanto tempo devo ficar em Zanzibar?

O tempo ideal em um destino sempre irá variar de acordo com os seus interesses e orçamento. Eu acredito que dá para aproveitar bastante com 7 dias inteiros.  A capital é bem pequena e para quem desejar incluí-la no  roteiro um dia apenas será suficiente. Em razão da pandemia, nós optamos por não visitar Stone Town e passamos nossos 9 dias em Kendwa.

Onde ficar em Zanzibar?

Geralmente, os viajantes dividem a hospedagem entre a região sul e norte da Ilha. Após pesquisarmos bastante, acabamos chegando a conclusão que o pedaço de mar mais bonito da ilha estava exatamente em frente ao hotel Zuri e em razão disso não tivemos dúvida em ficar por lá.

O hotel é simplesmente sensacional e está totalmente integrado a natureza. Os bangalôs são de extremo bom gosto e possuem toda a comodidade que um viajante pode desejar, inclusive alguns possuem jacuzzi na área externa. Além disso, o hotel faz parte do seleto grupo de design Hotels e foi inaugurado recentemente, para a temporada 2018/2019.

Outro ponto que se destacou foi a alimentação, que pode ser no esquema all inclusive ou meia pensão. As comidas eram muito saborosas e o chef espanhol Juanmi, dono do perfil @zanzibar_a_hert_a_chef no instagram, comandava tudo com perfeição. Recentemente, ele se desligou do hotel para tocar o próprio projeto na ilha.

Um detalhe super importante em relação as refeições é que no restaurante principal, estilo buffet, havia sempre um funcionário a disposição para servir, evitando assim que os hóspedes pudessem gerar qualquer tipo de contaminação pelo COVID-19.

O centro de atividades aquáticas do hotel também era muito bom e os passeios podiam ser contratados por lá (caso queira economizar, existem vários locais vendendo passeios na praia).

Entre as muitas coisas legais que aproveitamos no hotel, ressalto que a piscina de borda infinita e toda a infraestrutura da praia eram incríveis! O momento do pôr do sol no mar, que não acontece em outros pontos da ilha, era sempre um evento! Os funcionários montavam uma fogueira e colocavam vários puffs para que nós pudessem curtir esse espetáculo desfrutando de drinks, aperitivos e boa música. Quase todos os dias, após o pôr do sol, eram realizados shows e jantares temáticos (pagos a parte). Essa vibe do Zuri não vi em lugar nenhum!

Para quem não consegue ficar off line, informo que a internet pegava perfeitamente em toda propriedade, do quarto até a praia.

Vou deixar aqui para vocês o link para o hotel no booking, CLIQUE AQUI e confira. Vou deixar também um QR-CODE que te levará para o aplicativo do booking no celular, uma vez que sempre existem promoções exclusivas para este tipo de canal. Veja abaixo.

qr code zuri zanzibar

Outras opções de hospedagem

O outro hotel sensacional é o And&Beyond Mnemba Island, que na prática fica numa pequena ilha coladinha em Zanzibar, o hotel é luxuosíssimo com poucos bangalôs e acesso exclusivo a ilha. Se for do seu interesse, veja o site do hotel CLICANDO AQUI.

Caso seu desejo seja se hospedar na parte sul da ilha, indico o Hotel Upendo e Boutique Hotel Matlai em Pingwe.

Por último, mas não menos importante, vou deixar um mapa dinâmico com as principais ofertas da ilha. Configure-o com as datas da sua viagem e pesquise as opções que melhor se enquadram em seu orçamento. Recomendo que verifiquem a reputação do hotel para que não se decepcionem.

Booking.com

Passeios e atrações em Zanzibar

Praia de Kendwa e Nungwi

São as praias mais famosas do norte da Ilha. Mas para mim, a praia de Kendwa é a mais bonita. Recomendo que se hospedem aqui, pois não há nenhuma estrutura de apoio ao turista além dos hotéis. Dito isto, os hotéis mais procurados por brasileiros são o RIU,  ESSQUE ZALU ZANZIBAR E ZURI.

Cruzeiro para ver o pôr do sol no mar

O sol se põe no mar do lado oeste da ilha, exatamente onde fica Kendwa. A maior parte dos hotéis oferecem passeios particulares para apreciar o pôr do sol no mar, com bebidas e aperitivos. O passeio dura em média duas horas e  vale cada centavo. Os barcos usados são típicos dessa região e são chamados de Dhow.

Praias de Pingwe e Jambiani

 

No sul da Ilha, as praias mais famosas são Pingwe e Jambiani. Essas praias são muito bonitas, mas sofrem bastante com a oscilação das marés.

Nós não ficamos hospedados por lá e optamos por conhecer essas praias através de um passeio de dia inteiro com motorista particular que contratamos no Zuri. Partimos do nosso hotel as 7h da manhã e depois de 1:30 de viagem chegamos lá.

Indico que quem fizer essa mesma opção saia realmente cedo do hotel, pois assim poderá desfrutar da praia em diferentes momentos da marés. Nós, por exemplo, preferimos a maré baixa, pois formavam inúmeros bancos de areia branquinha com o mar bem transparente. Já na maré mais alto, a paisagem com o Restaurante The Rock ficava mais bonita, porém a tonalidade do mar mais próxima da beira da praia não era tão bonita e haviam muitas algas.

Recomendo fortemente que vocês verifiquem a disponibilidade de vagas para day use no hotel Upendo, pois ele possui uma estrutura bem legal e fica bem em frente ao restaurante The Rock.

E por falar no restaurante The Rock, certamente você já viu imagens dele em algum cartão postal de Zanzibar. Então, indico que você aproveite a oportunidade para almoçar lá, mas já adianto que a comida é bem mais ou menos, nada de especial. Os preços são razoáveis para o padrão internacional. Se for do seu interesse, faça reserva com antecedência pois o restaurante é bastante disputado. O link para reservas segue aqui.

Passeio até a Ilha Mnemba

A Ilha Mnemba é uma ilha privada, arrendada para a rede de hotéis &beyond.  O hotel cria um clima exclusivíssimo para seus poucos hóspedes. Por este fato, barcos de passeio não podem chegar até a areia da ilha, mas podem fazer paradas na água para os visitantes praticarem mergulho e também no banco de areia que fica bem ao lado da ilha.

Nós saímos de barco do Zuri e no trajeto avistamos muitas famílias de golfinhos. O percurso tem duração média de 40 minutos de navegação.

O visual da ilha é lindo e a tonalidade do mar é surreal!!

No retorno do passeio você tem a opção de parar em Nungwi e visitar o aquário onde vivem dezenas de tartarugas marinhas.

 Safari Blue

O Safari Blue é um passeio para fazer snorkeling e nadar com os golfinhos. Super experiência porque a visibilidade e a vida marinha em Zanzibar são incríveis!

Visita a Stone Town

A dica aqui é se perder pelas ruelas do centrinho e observar o cotidiano tão diferente desse povo super acolhedor. Em uma curta caminhada da para conhecer a Orla, o Forte Antigo, o Mercado das Especiarias e os vários prédios históricos do centro.

Veredito

Já quero voltar!  Zanzibar é um destino riquíssimo em sua cultura, gastronomia e praias. A ilha definitivamente roubou meu coração. Voltaria com certeza!

Com que destino eu posso combinar uma visita a Zanzibar?

As opções mais convenientes são as cidades que você realizou conexão para chegar até lá, como Dubai nos Emirados Árabes e Doha no Qatar;

No entanto, a ideia mais comum é aproveitar a presença na África para realizar um safari. Neste caso, a atividade pode ser realizada na própria Tanzânia. O único detalhe aqui são os preços, pois geralmente na Tanzânia são mais altos do que em outros países do mesmo continente. Dito isso, a nossa opção foi fazer um Safari no Masai Mara, reserva natural localiza no Quênia. Saímos de Zanzibar em um voo direto para o Aeroporto de Nairóbi, através da empresa Precision Air. Embora tenha sido nosso segundo safari, conseguimos ficar totalmente impactados com a beleza do lugar! Em breve republicaremos o post onde contamos tudo!

Obrigado a todos pela Leitura e até a próxima!

  •  Use também nossos hashtags nas redes sociais #blogaviagem e #viverouacumular